MORDE ESSA BOLACHA zine

"melhor do que matar gaivotas com um tijolo"

[review] BLACK VEIL BRIDES – Black Veil Brides (2014)

# BLACK VEIL BRIDES - Black Veil Brides (2014)

BLACK VEIL BRIDES
Black Veil Brides
(Spinefarm Records / 2014)
https://www.facebook.com/Blackveilbrides

Não existe uma fórmula precisa para conseguir explicar as paixões que a música pode provocar em cada um de nós. E quem fala em paixões refere-se também aos pequenos ódios, às pequenas irritações que, não raras vezes, nos perseguem e alastram a todos quantos estejam ao nosso redor. No meio de tudo isto, costuma ser a razão a ficar pelo caminho e quando olhamos para as coisas com uma visão meramente crítica, longe de paixões exageradas por opiniões baseadas em meros preconceitos, chegamos à conclusão que não estamos a prestar a devida atenção ao mais importante.

O caso dos BLACK VEIL BRIDES tem um pouco de tudo aquilo mencionado acima. Não sei ao certo qual foi o motivo que levou a que muitos fans de música pesada tenham ostracizado esta banda, tornando-a num autêntico estandarte representando tudo o que estava errado com o universo da música pesada actual. Talvez tenha sido a construcção de uma imagem que a muitos pareceu forçada e a querer fazer uso de um legado que não lhes pertencia e que a muitos ofendeu. Mas pouco ou nada surgiu neste compêndio de críticas, relativamente ao aspecto musical do que a banda de Hollywood foi construíndo. Confesso que, também eu fui sendo levado por este tipo de argumentos e nunca lhes quis prestar grande atenção.

Porém, a realidade e os factos oferecem uma base diferente com que abordar a banda americana e, neste caso, o seu disco mais recente, “Black Veil Brides”! Na verdade, a estrutura musical deste colectivo sempre esteve presente, com as suas fundações assentes na mistura tentativamente equilibrada entre o chamado rock americano, as doses certas de metal e mesmo algum hardcore acrescentado! As supostas pretensões a tronos de terceiros nunca estiveram em cima da mesa e a banda foi seguindo o seu caminho até chegar a este album, um dos mais agressivos da sua carreira, segundo afirmam.

Para quem estiver disposto a colocar de parte os preconceitos próprios de quem não consegue ouvir para além dos limites da caixa onde se encontra fechado e queira ir ao encontro de um album de rock sólido, todas as outras nuances que vai encontrar são como pontos extra acumulados pelo caminho! Os refrões são memoráveis, tal como seria de esperar, mas também existem excelentes momentos de guitarra (‘Heart of Fire’), groove quanto baste para manter o balanço constante e até mesmo alguns apontamentos a roçar o thrash-metal, como acontece em ‘Faithless’, ‘Last Rites’ ou ‘Stolen Omen’! Também estão presentes alguns temas mais lentos e radio-friendly, tais como ‘Goodbye Agony’ e ‘Walk Away’, mas que em nada beliscam a intenção de fazer deste disco um passo acima no que a peso e presença dizem respeito! No que me diz respeito, existem aqui argumentos suficientes para passar a olhar para a carreira de BLACK VEIL BRIDES com um olho clínico muito mais apurado.

[análise e texto: Rui Marujo]

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

Informação

This entry was posted on Dezembro 2, 2014 by in REVIEWS and tagged , , , , , , .

Navegação